Além de levar segurança, o Comissário de voo é responsável pelo conforto, acolhimento e entretenimento dos hóspedes. Assim, evitando situações embaraçosas, protegendo os passageiros até deles mesmos. Pois sabemos que em avião as pessoas estão mais expostas ao medo, pânico, irritabilidade e agressividade, podendo ter comportamentos inconvenientes. 

Os comissários aprenderem bastante a lidar com essas situações no curso de comissário de voo. No entanto, as companhias aéreas estão sempre atentas às essas questões e treinando sua tripulação exaustivamente. Em alguns períodos, sobretudo, isso é reforçado, como em épocas de megaeventos, carnaval ou período de festas de final de ano, para que não aconteça nada de inesperado que não possa ser resolvido e como manter a disciplina e a ordem, mesmo com situações imprevistas. 

Medidas que podem ser tomadas contra comportamentos inconvenientes

Durante esses períodos, algumas companhias aéreas tomaram algumas atitudes. A Tam e a Azul decidiram que sua tripulação seria mista, durante esse período, pois tendo sempre um homem a bordo, em caso de extrema necessidade, teriam o uso da força para conter alguém indisciplinado. A Gol decidiu por uma tripulação que falasse mais dois idiomas, além do português, para uma melhor comunicação. Além de um policiamento maior nos aeroportos.

Comandante-recebendo-informação-do-comissário-de-voo-sobre-comportamentos-inconvenientes-dos-passageiros
Comandante recebendo informação do comissário de voo sobre o comportamentos inconvenientes dos passageiros

Como o comissário de voo pode conter o comportamento inconveniente?

Os comissários de voos são responsáveis por avisarem ao comandante sobre tudo o que acontece. Pois, o piloto tem autoridade sobre todas as pessoas e objetos que estão na aeronave, como o próprio Código Brasileiro da Aeronáutica determina. Portanto, ele definirá as medidas que precisam ser tomadas para conter os comportamentos inconvenientes e controlar os excessos de algum passageiro estressado ou exaltado, das seguintes formas:

  1. O passageiro atacou, intimidou ou fez ameaça, verbal ou fisicamente, um comissário de voo ou um passageiro
  2. Beber até a embriaguez 
  3. Recusar seguir as recomendações passadas pelos comissários de voo, como colocar a poltrona na posição vertical, desliga o celular ou afivelar os cintos.
  4. Causar algum dano propositalmente

As companhias aéreas podem, inclusive, impedir o passageiro de embarcar, ainda no check in. Isso ocorre, caso já percebam algum comportamento inadequado, inconveniente ou que esteja sob efeito de álcool ainda em solo. Quando isso ocorre, o passageiro é encaminhado para a enfermaria do aeroporto e, somente depois, após o controle da situação, embarca em outro voo – não é uma obrigação da companhia, mas é o que costuma ser feito no Brasil.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

dezenove + 2 =