Notícias - Escola de Aviação Civil CEAB
escola de aviação, comissaria de voo, comissario de voo,comissaria de voo são paulo,curso de comissaria de bordo sp,comissaria de voo brasil,comissario de voo são paulo,comissario de bordo,curso de comissaria de bordo,comissario de bordo curso

Demanda cresce 5,7% na aviação doméstica em fevereiro, afirma Anac

A demanda na aviação doméstica brasileira medida em passageiros-quilômetros pagos transportados (RPK, na sigla em Inglês) registrou aumento de 5,7% em fevereiro, comparada com o mesmo mês de 2017, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Foram transportados 6,9 milhões de passageiros pagos em voos domésticos no mês. A oferta apurada em fevereiro em termos de assentos-quilômetros ofertados (ASK, na sigla em inglês), na mesma comparação, registrou crescimento de 4%, o oitavo consecutiva do indicador. Nos dois primeiros meses do ano, a demanda na aviação doméstica acumula alta de 4%, enquanto a oferta, crescimento de 3,1%. Segundo a Anac, em fevereiro, a taxa de aproveitamento dos assentos das aeronaves em voos domésticos regulares e não regulares de empresas brasileiras foi de 80,3%, o que representou alta de 1,6% frente ao mesmo mês do ano anterior.

O indicador está em alta há sete meses. O aproveitamento nos dois primeiros meses do ano foi de 82,7%, com variação positiva de 0,9% em relação ao mesmo período de 2017. Segundo a Anac, em fevereiro de 2018, a Gol apresentou 35,2% de participação no RPK doméstico, com redução de 1% na comparação com igual mês de 2017. A Latam manteve a fatia em 32,3%.

A Azul alcançou participação de 18,1% no mês, o que representou redução de 1,1%. Já a Avianca foi a única entre as quatro principais empresas aéreas brasileiras a registrar crescimento em sua participação de mercado, avançando 5,6% na comparação com fevereiro de 2017 e alcançando 14,1% da demanda doméstica.

Avianca, Latam, Gol e Azul apresentaram crescimento em suas demandas (RPK) no mês de 11,6%, 5,6%, 4,6% e 4,5%, respectivamente.

 

Fonte: Valor Econômico